quinta-feira, 19 de outubro de 2017

O grande acordo de salvação nacional

Ao que parece, está em curso um grande acordo de salvação nacional. Ver senadores do PT e do PC do B fugindo para não votar ou voando em favor de Aécio Neves é uma demonstração de que nem PT nem PC do B pensam no País. Nenhum dos dois partidos se importa com o perigo de um Golpe, que ainda está em curso. Muito menos com o enfraquecimento do Senado, condições para o Golpe final. Os dois partidos deram um cheque em branco para Aécio Neves (PSDB) como forma de salvar a pele de seus membros e aliados no futuro. Pensam em salvar, em último caso, o próprio Lula. Da nojo!

Antigamente #foratemer, hojemente #temergolpista!


Visite também o Blog de Educação do professor Gilson Monteiro e o Blog Gilson Monteiro Em Toques. Ou encontre-me no www.linkedin.com e no www.facebook.com/GilsonMonteiro.

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

O verde-amarelo da falta de vergonha

As cenas explícitas da troca de favores entre o Presidente (golpista) Michel Temer (PMDB) e o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE) é de uma falta de vergonha que não tem mais nenhum tipo de adjetivo. É um toma-lá-dá-cá de provocar vômito. E pensar que Dilma Rousseff (PT) foi arrancada da cadeira de presidente por “pedaladas fiscais”! Mais revoltante: não se vê nas ruas nenhum brasileiro verde-amarelo CBF ou os tão noticiados batedores e batedoras de panelas. O cinismo de parte da classe média-alta brasileira noz faz cair o queixo. De tudo, restará a impunidade!

Antigamente #foratemer, hojemente #temergolpista!


Visite também o Blog de Educação do professor Gilson Monteiro e o Blog Gilson Monteiro Em Toques. Ou encontre-me no www.linkedin.com e no www.facebook.com/GilsonMonteiro.

terça-feira, 17 de outubro de 2017

A esperteza do seu Miguelito

Ontem, ao voltar para Ilhéus “varado de fome”, busquei algo novo (em relação ao que já havia comido aqui pela Bahia), saboroso e não muito pesado. Claro, também estava nos planos tomar uma cervejinha. Destino? Passarela do Álcool. Sentei à mesa no “Boteco do Miguelito”. Sobre o caldo de camarão, prato por mim escolhido, Miguelito tascou: “se não gostar, não paga”. Sobre a cerveja, ele me ofereceu três delas. Escolhi uma que nunca havia tomado sobre a qual ele desafiou: “se tomar quatro, a saideira é por nossa conta”. E fiquei eu a bebericar o caldo de camarão e a tomar cerveja. Quando me dei conta, tinha ganho a promoção. Resultado: R$ 32,00 de cerveja, R$ 10,00 do caldo de camarão e mais os 10% da taxa de serviço, R$ 4,20. Total: R$ 46,20. No final das contas, se cada um dos “fregueses” do Miguelito tomarem quatro cervejas, quem ganha mesmo é o Miguelito. Inclusive, matematicamente. Quem pensa que levará vantagem em tudo, corre o risco de sair bêbado.

Antigamente #foratemer, hojemente #temergolpista!


Visite também o Blog de Educação do professor Gilson Monteiro e o Blog Gilson Monteiro Em Toques. Ou encontre-me no www.linkedin.com e no www.facebook.com/GilsonMonteiro.