quinta-feira, 19 de abril de 2018

Livre arbítrio exige responsabilidade


Abomino os que, para tudo na vida, argumentam “Deus no comando”. Se há uma das maiores lições deixadas nos escritos bíblicos é a do livre arbítrio que existe, justamente, para que sejamos responsáveis pelos nossos atos. Assim sendo, e se nos apresenta como lógico, livre arbítrio exige responsabilidade do indivíduo. Imputar a Deus tudo o que ocorre de bom e de ruim em sua vida é indício de fraqueza e irresponsabilidade. Sem contar que, o tal de “Deus no comando” em tudo o que é rede social significa, ao meu ver, acima de tudo, o uso do santo nome de Deus em vão. Sejamos mais responsáveis!

Antigamente #foratemer, hojemente #temergolpista!

Visite também o Blog de Educação do professor Gilson Monteiro e o Blog Gilson Monteiro Em Toques. Ou encontre-me no www.linkedin.com e no www.facebook.com/GilsonMonteiro.

quarta-feira, 18 de abril de 2018

A proliferação das drogas lícitas e ilíticas


Ontem comentei em uma das minhas redes sociais sobre os dois negócios que mais proliferam nas cidades brasileiras: farmácias e bocas-de-fumo. Talvez seja um retrato da proliferação das drogas líticas e ilícitas. Certamente, não por acaso (ou quem sabe por um destes acasos que nem a Ciência sabe explicar), vi a cena de uma novela na qual a pessoa tentava, de todas as formas, comprar uma droga que necessitava da “retenção da receita médica”, sem a receita. Alegava que se tratava de uma emergência. Fiquei a me perguntar: quantas pessoas não conseguem? Com argumentos ou “algo mais”? Na outra ponta, a das “bocas”, tenho poucas informações de como operam. Ainda assim, nos dois casos, talvez fosse interessante estudar melhor este processo de franca expansão.

Antigamente #foratemer, hojemente #temergolpista!

Visite também o Blog de Educação do professor Gilson Monteiro e o Blog Gilson Monteiro Em Toques. Ou encontre-me no www.linkedin.com e no www.facebook.com/GilsonMonteiro.

terça-feira, 17 de abril de 2018

Castigados pelos governos do PT


Hoje acordei meio revolucionário em relação a mim mesmo. E pensei: se tenho um irmão que defende o inominável de forma figadal e sente ódio mortal em relação ao Partido dos Trabalhadores (PT), algo deve “ter dado errado”. Ainda mais se somar a isso o fato de ter um amigo, por quem nutro o maior respeito, filiado e militante do Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU), que não morre de amores pelos anos de governo do PT. Quem sabe, tanto meu irmão quanto meu querido amigo não se sentem assim por terem vivido “todos aqueles anos de quase-tortura” enquanto nós, considerávamos viver em uma “ilha de felicidade”? Será que eles não estavam certos e nós errados? Tanto os mais à esquerda quanto os mais à direita sentem-se castigados pelos Governos do PT. Será que não chegou a hora de sermos “castigados”? Tenho muitas ideias congruentes com o que defende o PSTU. Certamente, não seria um castigo, mas, teríamos até avanços em relação aos governos do PT. Há mudanças, no entanto, que são retrocessos. Mudar para pior não é avançar. É dar passos enormes para trás. Já vi isso em estados, municípios, universidades e, ao que parece, ninguém aprendeu nada. Como a maioria dos eleitores do inominável não sabe o que é o “estilo de governar dos militares”, não seria interessante vivenciarem, até para aprenderem? Pagaríamos um preço! Nem sei se estou preparado para este pagamento. Mas, hoje, comecei a matutar sobre isso e divido com meus leitores e leitoras.

Antigamente #foratemer, hojemente #temergolpista!

Visite também o Blog de Educação do professor Gilson Monteiro e o Blog Gilson Monteiro Em Toques. Ou encontre-me no www.linkedin.com e no www.facebook.com/GilsonMonteiro.