sábado, 16 de dezembro de 2017

Pela legalização do faz-me-rir

Ontem, um amigo, Marcelino Ribeiro, fez o seguinte comentário na Internet: “No nosso regime presidencialista, ninguém conseguirá governar sem o apoio do Congresso Nacional. Só se soltar o "faz-me-rir". Comentei que há anos faço a apologia da “legalização da corrupção” no Brasil. Porque, concordo sem nenhuma vírgula, que o capitalismo brasileiro é o da “troca de favores”. Legislativo, Executivo e Judiciário se tornaram reféns (e os fatos recentes – o históricos também - comprovam) do popular “faz-me-rir”. A burocracia emperra tanto o funcionamento da máquina administrativa que se criou a maior invenção que se poderia ter descoberto neste País: “a gasolina aditivada”. E assim caminha o Brasil: você paga mais caro por um tipo de gasolina para que o desempenho do seu veículo melhore. É tudo na base da confiança. Com a corrupção generalizada acontece o mesmo: você “turbina” processos, em todos os níveis, com a promessa de que ele (o processo) terá desempenho mais veloz que Usain Bolt. Se não acontecer, já era! Por conta desta cultura “do aditivo” é que defendo a “legalização do faz-me-rir”. E que a alíquota seja até (ou seja, no máximo) 10% sobre o valor do produto ou serviço praticado por agente público. Eis uma situação que caberia a “pena de morte”. E para deixar feliz um monte de gente que segue um absurdo candidato. Sugiro que ele, o candidato, o homotrastes, seja ungido à categoria de verdugo. Pela minha proposta avançadíssima, todo corrupto que fosse pego “com a mão na massa”, ou seja, ao invés de pegar o “faz-me-rir”, pegou o “faz-me-gargalhar”, seria executado em Praça Pública, em Brasília. E quem seria o executor dos corruptos: o insano candidato. Porque, para Presidente ele não serve, mas, para verdugo, é o ser ideal.

Antigamente #foratemer, hojemente #temergolpista!


-->
Visite também o Blog de Educação do professor Gilson Monteiro e o Blog Gilson Monteiro Em Toques. Ou encontre-me no www.linkedin.com e no www.facebook.com/GilsonMonteiro.

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Autorizados a matar na Internet

O queridinho dos cérebros de camarões, com todo o respeito que tenho aos camarões, não se contentam em exercer o sagrado direito de se manifestar. Invadem o alinha do tempo de todo o mundo com ideias misóginas, homof’bicas e quetais. Já disse e repito: minha timeline é minha casa. Logo, nela só entra quem é convidado. Qualquer de duas ou de quatro patas que se atrever a invadir a minha linha do tempo para postar comentários favoráveis ou contrários, que citem o nome do “homotrastes”, será devida e calmamente deletado. Na melhor das hipóteses, extermino o comentário. Farei na Internet o que o maluco autorizou: exterminarei quem pensar diferente de mim. É só um exercício contra os cabeça-de-vento que apoiam a criatura. Mas, vale a pena!

Antigamente #foratemer, hojemente #temergolpista!


Visite também o Blog de Educação do professor Gilson Monteiro e o Blog Gilson Monteiro Em Toques. Ou encontre-me no www.linkedin.com e no www.facebook.com/GilsonMonteiro.

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Aumenta o sadismo dos imbecis

Sigo, é inevitável não deparar, a encontrar manifestações a respeito da visita de um verme misógino e homofóbico ao Amazonas, especificamente a Manaus. Não ouso usar o nome de um torturador destes nunca mais, porém, para efeito das minhas publicações, será o Soneca, não pelas histórias em quadrinho, mas, pelo tamanho do cérebro. O cara chega em Manaus e propaga que “dará autorização à polícia para matar”. E tem gente que o aplaude. O exército que segue esta mente doentia só pode ser formado por doentes, sádicos de plantão a aplaudir o sadismo incontido de alguém que só pode ser cogitado para presidir o Brasil por meio das urnas em função do aumento do número de imbecis sádicos. O Brasil, como Nação, pelo jeito, precisa de divã. Antes que assuma, de vez, sua identidade secreta norte-americana com qualidade de vida de País das Bananas.

Antigamente #foratemer, hojemente #temergolpista!


Visite também o Blog de Educação do professor Gilson Monteiro e o Blog Gilson Monteiro Em Toques. Ou encontre-me no www.linkedin.com e no www.facebook.com/GilsonMonteiro.