terça-feira, 16 de outubro de 2018

Complexa alteridade


Por mais complexo que pareça
É preciso se dizer
O PT alimenta Bolsonaro
E Bolsonaro alimenta o PT.
Um não vive sem o outro
Nesta metáfora freudiana
Se uma na ponta é escroto
Na outra, o outro finge que ama.
Um soube se agigantar
Com petrolão e mensalão
O outro finge que amar
Reconstrói nossa nação.
Na real o que acontece
É ódio mortal dos dois lados
E o brasileiro no meio
Todos somos enganados.
Um louva o general Ustra
E a todos nós assusta
Nesta polarização
Perdemos outra opção.
Jogamos a moeda pra cima
De um lado está Haddad
Do outro um campo que mina
E nos oferece maldade.
Criaram esta sinuca
Deixaram-nos só bico
Nesta ciranda maluca
Diga ao povo que fico.
Fico com o PT
Por não flertar com o nazismo
Mas, não condeno você
Que fechou com o fascismo.
Nesta complexa alteridade
Tens ódio pelo Haddad
Meu ódio, porém, é pior
Pelo Estado-Maior.
Pregas que sou comunista
Esquerdopata, debiloide
Um palmo adiante da vista
É o Brasil que se explode.

Antigamente #foratemer, hojemente #temergolpista!

Visite também o Blog de Educação do professor Gilson Monteiro e o Blog Gilson Monteiro Em Toques. Ou encontre-me no www.linkedin.com e no www.facebook.com/GilsonMonteiro.

segunda-feira, 15 de outubro de 2018

Louvor neonazista


Morte aos nordestinos
Sejam meninas ou meninos
No clima de repressão
Morre o Estado-nação.
Pretos a serem atacados
Pelas ruas de São Paulo
Ser forem gays, afeminados
Também tomarão um caldo.
E isso é só o começo
Que passe o segundo turno
Se a ti não tiver apreço
Saio logo é no murro.
E se correr, vou atrás
Em lajes ou na calçada
Nem adianta correr mais
Pois eu te cubro na porrada.
Grite o nome de Cristo
Ele não sabe que eu existo
Hoje me guio pelo faro
Meu ídolo é Bolsonaro.
Com a faca nos dentes
E dois revólveres no coldre
Foi homossexual na minha frente
Mato e espero ficar podre.
Depois empurro na cova
Quero lá saber se é indigente
Nossa mais nova moda
É purificar gente.
Seja preto o nordestino
Quero lá saber o destino
Nada mais me assusta
“Louvado seja Ustra”.

Antigamente #foratemer, hojemente #temergolpista!

Visite também o Blog de Educação do professor Gilson Monteiro e o Blog Gilson Monteiro Em Toques. Ou encontre-me no www.linkedin.com e no www.facebook.com/GilsonMonteiro.