sábado, 25 de março de 2017

TSE não sabe o que fazer

Sobre o pedido de cassação da chapa Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (PMDB), ouvi, ontem, uma entrevista do Presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, quase que escrevo PSDB, mas só dizem que ele é simpatizante, na qual ele afirmava: “não se pode tirar alguém sem ter alguém para por no lugar”. Ao que tudo indica, o ministro relator do processo, Herman Benjamin, pedirá a cassação da chapa, em plenário. O presidente já antecipou, nas entrelinhas, que é contra. Ao que parece, o TSE ainda não tem clareza sobre qual decisão tomar. Ficará para o plenário da corte. Lá, tudo pode acontecer. Pelo andar da carruagem e “para o bem do Brasil” até Dilma Rousseff escapa.

Antigamente #foratemer, hojemente #temergolpista!


Visite também o Blog de Educação do professor Gilson Monteiro e o Blog Gilson Monteiro Em Toques. Ou encontre-me no www.linkedin.com e no www.facebook.com/GilsonMonteiro.

sexta-feira, 24 de março de 2017

O conhecimento profundo da alma

Tenho prestado a atenção em algumas pessoas que te conhecem e são tão arrogantes a ponto de considerarem que sabe até sobre o que você pensa. Caros leitores e leitoras, vocês já tiveram alguma pessoa deste tipo por perto? Amigo, parente, conhecido? Comportam-se como se tivessem “conhecimento profundo da alma humana”. Se este “conhecimento” não for decorrência de uma profunda arrogância, é de dependência emocional adquirida ao longo do tempo. Que se manifesta por meio do amor, do ciúme, da inveja. Quem se comporta assim, ou te admira muito ou te inveja com todas as forças. Chega a ser um perigo! Todo cuidado é pouco!

Antigamente #foratemer, hojemente #temergolpista!


Visite também o Blog de Educação do professor Gilson Monteiro e o Blog Gilson Monteiro Em Toques. Ou encontre-me no www.linkedin.com e no www.facebook.com/GilsonMonteiro.

quarta-feira, 22 de março de 2017

O BNDES e as empresas nacionais

Ninguém desconhece que uma das políticas mais exitosas do Partido dos Trabalhadores (PT), por mais paradoxal que possa ser, foi, por meio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), transformar algumas empresas nacionais em players mundiais. E isso não foi feito sem que a sociedade soubesse. Era uma política defendida abertamente por um dos mais longevos presidentes do BNDES, Luciano Coutinho. Podemos até questionar: partido de trabalhador incentiva empresários? Bem, o que os trabalhadores querem? Empregos. Deve ter sido esta a lógica que moveu o PT a aceitar a política implementada. O certo é que o Brasil entrou no jogo global do capitalismo. Procedimentos internos equivocados devem mesmo ser corrigidos e quem errou merece punição rigorosa. Só não se pode é asfixiar a indústria nacional como se tudo o que se tem feito no País não serve mais para nada.

Antigamente #foratemer, hojemente #temergolpista!


Visite também o Blog de Educação do professor Gilson Monteiro e o Blog Gilson Monteiro Em Toques. Ou encontre-me no www.linkedin.com e no www.facebook.com/GilsonMonteiro.