quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Democracia digital


Você pode até anotar
Se pensa em duvidar
Em governo democrático
Nada pode ser burocrático.
Por isso só tomo decisões
Ouvindo as opiniões.
E não quero nem saber
De ouvir parlamentares
Se eles querem viver
Fiquem nos seus lugares.
Comigo só será aprovado
O que o povo aceitar
Pois se você é deputado
Trata de se enquadrar.
Vale o que o povo pensa
Até da forma mais tensa
Desde que seja no Face
Ou no WhatsApp rejeite.
Pra mim vale a democracia
Da forma que ninguém cria
Fecho e abro o que quero
Sem qualquer lero-lero.
Se você não estiver contente
Fique quieto e impotente
Na governança de Internet
Eu mando e você obedece.

Antigamente #foratemer, hojemente #temergolpista!

Visite também o Blog de Educação do professor Gilson Monteiro e o Blog Gilson Monteiro Em Toques. Ou encontre-me no www.linkedin.com e no www.facebook.com/GilsonMonteiro.

Governança das Mídias Digitais


Quer queiramos ou não, mas, Jair Messias Bolsonaro, o presidente eleito da República Federativa do Brasil, inaugurou uma nova fase na “democracia brasileira”: a da governança baseada nas Mídias Digitais, especificamente, no Facebook e no WhatsApp. A estratégia, também, quer queiramos ou não, tem rendido excelentes resultados para ele. Os inimigos vão dizer que ele é titubeante. Os admiradores, certamente, exaltarão o quão democrático ele o é. O certo é que a pressão popular, pelo menos por enquanto, tem rendido resultados. Ao mesmo tempo, a imagem do presidente eleito, não se sabe, ainda se sai arranhada ou não. Pelo menos, por enquanto, o presidente eleito já governa por meio das Mídias Digitais. Se vai dar certo ou não, só o tempo dirá!.

Antigamente #foratemer, hojemente #temergolpista!

Visite também o Blog de Educação do professor Gilson Monteiro e o Blog Gilson Monteiro Em Toques. Ou encontre-me no www.linkedin.com e no www.facebook.com/GilsonMonteiro.

terça-feira, 13 de novembro de 2018

Ditadura envergonhada


A ditadura está envergonhada
Nem ousa sair pela calçada
Como foi escolhida pelo voto
Ainda não arrisca ter devoto.
Aos poucos, sairá do ninho
Como em um voo de passarinho
Mostrará todas as suas garras
E obrigará desfilies de fanfarras.
Rezaremos antes da refeição
Continência ser nossa obrigação
O militar terá de ser condecorado
Sempre que passar ao nosso lado.
Posso não me dar por vencido
Mas, o que disser, será proibido
Quando a dita senhora resolver
Sair de casa e nos envolver.
Com sua garras e dentes afiados
Muito serão mortos e condenados
A fenecer em nome da Nova Era
Do velho atraso, também pudera.
Pobres moços, burros enrustidos
Nossos direitos foram suprimidos
A imbecilidade há de grassar
Muitas vidas irão quedar.
Será que um dia nos liberaremos
Desta armadilha que nos metemos?
Enquanto a senhora estiver envergonhada
Ainda poderemos protestar nas calcadas.
Quando perder a vergonha, tirará a roupa
E nos atacará, feito a pior louca
Quando isso ocorrer, quero estar vivo
Terei forças para enfrenta o perigo?

Antigamente #foratemer, hojemente #temergolpista!

Visite também o Blog de Educação do professor Gilson Monteiro e o Blog Gilson Monteiro Em Toques. Ou encontre-me no www.linkedin.com e no www.facebook.com/GilsonMonteiro.