segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Professor é quem provoca e muda a sociedade


Não costumo me curvar às convenções desses “dias” comercialmente criados para se consumir mais e mais e se refletir menos e menos, como o são o Dia da Criança, comemorado em 12 de outubro, e o Dia do Professor, hoje reverenciado por todos. Voltaire, em seus escritos, diz algo do tipo: o verdadeiro professor não ensina a sociedade, mas, ajuda a mudá-la! Edgar Morin, sobre o método, diz que ele (o método) ousa transcender a fronteira da disciplina. Não se rege pela lógica da convenção.” Defendo, categoricamente, parafraseando Morin, que o professor sempre ouse transcender a fronteira da disciplina. Que jamais se deixe reger pela lógica da convenção. Que seja fundamental no processo de libertação das mentes de todas as amarras dos padrões sociais e das convenções. Digo que de professor, a cada dia, tenho menos. Sou um eterno provocador. Provocado por uma mente que tem sede de mudança, de novidades, de avanços. E só me sinto realizado como educador e professor quando levo meus estudantes, não gosto de usar o termo aluno pelo seu significado (sem luz), a quebrarem os próprios padrões mentais e perderem o medo de ousar. Não sou pastor: não tenho seguidores! Não quero ser amado nem odiado. Minha meta é provocar sempre. Inclusive a mim mesmo. Meu papel na sociedade é tirar cada um de nós da zona de conforto. Se isso é ser professor, tenho um pouco desse vírus inoculado em meu DNA. E muito a agradecer aos que aceitaram as provocações durante a minha vida profissional e seguiram em frente quebrando convenções e abrindo picadas na floresta da vida, por mais politicamente incorreto que o seja, hoje, derrubar árvores. Feliz Dia do Profanador a todos nós!

Visite também o Blog de Educação do professor Gilson Monteiro e o Blog Gilson Monteiro Em Toques. Ou encontre-me no www.linkedin.com e no www.facebook.com/GilsonMonteiro.

Um comentário:

  1. Parabéns Professor...és exemplo com certeza..e inspiração também =)

    ResponderExcluir