quarta-feira, 30 de março de 2011

Morte anunciada

O colunista Ricardo Noblat, no Twitter, ontem, chamava a atenção: o jornal O Estado de Minas teria divulgado, às 12h53min, a morte do ex-vice-presidente da República, José Alencar, de 79 anos. Ele estava hospitalizado no Sírio-Libanês, em São Paulo. O sofrimento de José Alencar é acompanhado pelos brasileiros há 13 anos e agravava-se nos últimos dias. Era uma espécie de “crônica de uma morte anunciada”. Trágico, e nada cômico, é um jornal divulgar o horário da morte do ex-presidente de forma antecipada. Em uma hora de dor para a família, não se pode brincar de fazer notícia dessa forma. É preciso respeito ao ser humano e ao exemplo de luta que foi a marca de José Alencar. Não é mais possível praticar jornalismo com tanta irresponsabilidade. A propósito, o hospital Sírio-Libanês divulgou que o coração do ex-presidente parou de bater às 14h45. Descanse em paz, José Alencar! Com o nosso respeito!


Um comentário:

  1. José Alencar lutou por muitos anos, e agora descansa em paz. Um exemplo de força!

    ResponderExcluir